Pular para o conteúdo principal

O que é Nidação e quando ocorre a implantação do embrião?

sintomas de nidação
Muitas mulheres não sabem exatamente o que é a nidação e nesse post vamos esclarecer suas dúvidas e te ajudar a entender um pouco mais sobre o assunto.
Nidação é o termo utilizado pela medicina para se referir a implantação do embrião durante o processo de gravidez da mulher. Nada mais é do que quando o óvulo já fecundado pelo espermatozoide, ainda em fase de multiplicação de células, chega até o útero da mulher e se fixa ali.
O processo de deslocamento do embrião desde as trompas até o útero da mulher pode acontecer entre 4 e 15 dias e a sua fixação ocorrerá durante esse mesmo período.
Durante esse processo algumas mulheres podem ter sangramento, o que é conhecido como sangramento de nidação. Isso ocorre, pois para se alojar profundamente ao endométrio, o embrião precisa “cavar” uma certa profundidade evitando assim, qualquer risco de aborto por descolamento.
O sangramento de nidação não acontece com todas as mulheres, por isso, se você estiver esperando por esse sinal para saber se está grávida, não é necessário se desanimar caso não aconteça. Isso não significa que você não esteja grávida.

Quais são os sintomas de Nidação?

Em alguns casos a nidação pode causar uma série de sintomas, especialmente em mulheres que são mais sensíveis aos sinais do corpo. Como o nível de progesterona do corpo da mulher aumenta após a ovulação, isso faz com que ela tenha sintomas similares aos de uma gravidez.
Porém nem todos os sintomas de nidação são iguais aos de uma gravidez. Isso pois não indicam exatamente que você está grávida, mas sim que algo diferente está acontecendo com seu corpo.
Os sintomas mais comuns da nidação são:
  • Pequenas pontadas no baixo ventre.
  • Leves dores abdominais semelhantes as cólicas menstruais.
  • Algumas câimbras no local onde o bebê está fixado.
  • Pequenos sangramentos que podem ser de cor rosada, amarronzada ou aguada, sem fluxo intenso ou cor viva.
  • Esses sangramentos podem durar até no máximo 3 dias.
  • Aumento da temperatura corporal.
  • Prisão de ventre.
  • Leve tontura devido à queda de pressão arterial por conta da dilatação dos vasos sanguíneos.

Quando ocorrem os sintomas da Nidação?

Caso tenha ocorrido a fecundação do óvulo, os sintomas de nidação devem surgir entre 7 e 15 dias após seu período fértil. Algumas mulheres fogem à regra e podem ter os sintomas bem após o esperado, como ao final do ciclo, próximo à menstruação.
Por conta dessa ovulação tardia, é possível que os sintomas de nidação só apareçam 15 dias após a ovulação. Dessa forma, algumas vezes os testes de gravidez de farmácia podem dar negativos.
Outro fator a ser abordado sobre a nidação é o caso de sangramento no meio do ciclo. As mulheres que mantém uma vida sexual ativa podem engravidar durante seu período fértil e o sangramento que ocorre depois de 15 ou 20 dias após a menstruação pode não ser de nidação. Muitas vezes esse sangramento durante o ciclo é da ovulação.
Não é todo pequeno sangramento, de coloração marrom que é sangramento de nidação. Para ser considerado nidação, é necessário que o sangramento aconteça após o embrião se fixar no útero, ocorrendo de fato, a gravidez.
Apesar de todas as mulheres passarem pelo processo de nidação, nem todas sentem os sintomas. Muitas vezes a mulher só se dá conta de que está gravida quando sua menstruação atrasa.

Perguntas mais frequentes sobre os sintomas de Nidação

É natural que você tenha dúvidas sobre a nidação, uma vez que se trata de um assunto onde nem sempre é possível ter a certeza de que se está passando por esse processo. Abaixo vamos responder algumas das perguntas mais frequentes referentes a esse assunto.

Sangramento pouco e escuro pode ser um sintoma de nidação?

Esse tipo de sangramento é característico da nidação, mas isso não garante que de fato seja. Algumas vezes o sangramento mais escuro em forma de borra é caracterizado como sangramento de implantação.
Outras vezes esse tipo de sangramento pode ocorrer por conta de uma baixa hormonal (pouca progesterona) ou até mesmo pelo uso de anticonceptivos.
Só deverá ser considerado um sintoma de nidação se após 2 ou 3 dias do sangramento, o teste de gravidez der positivo. Caso contrário, o sangramento é por conta de outro motivo.

Qual a diferença entre o sangramento da menstruação e da nidação?

Existem dois principais fatores que diferenciam o sangramento da menstruação e o da nidação. A quantidade e a coloração do sangue.
No caso da menstruação o fluxo vai aumentando até alcançar a coloração vermelho vivo, enquanto no sangramento de nidação ele permanece como um muco nas cores rosada ou marrom e costuma ser em pequena quantidade, suficiente apenas para aparecer um pouco no papel higiênico ou sujar sua calcinha.
Além disso, a menstruação dura em média 4 ou 5 dias, enquanto o sangramento de nidação deve durar menos tempo.

O sangramento é confirmação de nidação?

Não. Na verdade, a maioria das mulheres grávidas não tem o sangramento de nidação. Apenas uma minoria apresenta o sangramento como sintoma.
Porém, por um dos sintomas da nidação ser um leve sangramento, é importante analisa-lo para saber se pode ou não se considerado sangramento de nidação.
No caso da nidação, o sangue apresentará uma coloração rosada ou acastanhada e seu fluxo deverá ser mais curto do que o fluxo normal de sua menstruação, durando apenas algumas horas ou dia.

Quando devo fazer o teste após a nidação?

Não existe um dia exato após a nidação que se deva aplicar o teste de gravidez, isso pois cada organismo reage de forma diferente.
Só é possível ter a certeza da gravidez quando o hormônio beta-HCG apresenta um aumento razoável de sua quantidade no sangue da mulher. Esse hormônio pode ser detectado a partir do nono ou décimo dia após seu pico hormonal (primeiro ou segundo dia depois da nidação).
O mais aconselhável é aguardar a partir do vigésimo dia após a relação sexual para fazer o teste de gravidez de farmácia.

O sangramento de nidação oferece algum risco?

Não, o sangramento de nidação não oferece riscos, pois se trata de uma descamação pequena que o zigoto faz ao se alocar no endométrio. Você só deve se preocupar e procurar seu médico no caso de o sangramento persistir por mais de 3 dias ou se apresentar uma coloração como vermelho vivo, semelhante ao da menstruação.

Como posso aumentar as chances de nidação?

Por ser responsável por 70% dos casos de perdas ovulares, o processo de implantação do embrião é um momento de grande importância durante a fase de tentativas para se engravidar. Dessa forma, ter todo o suporte necessário para aumentar as chances de implantação, é essencial.
Hoje em dia existem vitaminas e minerais que ajudam a garantir a implantação do embrião. Seja através de tentativas naturais, como também nos processos de reprodução assistida, como no caso da inseminação artificial ou fertilização in vitro.
Abaixo listamos alguns produtos que podem te ajudar durante esse processo.

Consumir Castanha do Pará

O selênio é um tipo de mineral que ajuda a evitar abortos espontâneos, além de contribuir para o sucesso da nidação.
Por ser rica em selênio, é recomendado que durante todos os dias após a ovulação ou transferência de embriões, sejam consumidos de 5 a 6 Castanhas do Pará por dia.

Consumir alimentos com Ferro

Consumir alimentos que sejam ricos em ferro irá aumentar a qualidade do seu sangue, o que também ajudará a evitar abortos espontâneos.
Alguns alimentos ricos em ferro são: beterraba, legumes verdes frondosos como couve, espinafre e brócolis, aveia e figo.
Ao consumir um suco de beterraba com couve e limão te dará o suporte necessário de ferro para que a sua nidação seja bem-sucedida.

Consumir L-Arginina

Alguns especialistas informam que consumir uma dose indicada de L-Arginina (500mg por dia), pode aumentar as chances de sucesso da implantação do embrião, isso pois a L-Arginina melhora o fluxo sanguíneo e sua circulação para o útero, aumentando a quantidade de óvulos da mulher.
A L-Arginina pode ser encontrada em alguns alimentos e suplementos. Esse aminoácido pode ser encontrado em alimentos como feijão, lentilhas, em nozes e amendoins, e em produtos de origem animal (carnes, ovos e produtos à base de leite). No caso dos suplementos, é possível encontra-los em farmácias ou lojas especializadas em produtos naturais.
É importante que a mulher conheça bem seu ciclo menstrual, para que assim possa aumentar suas chances de nidação.

Como é a nidação no caso de gêmeos?

Não existe diferença entre a nidação de gêmeos e a nidação única. Os sintomas são os mesmos, tornando assim impossível determinar a quantidade de bebês que está sendo gerada.

Como fica o colo do útero durante a nidação?

É possível que o estado do útero durante a nidação varie de mulher para mulher, uma vez que nossos organismos são diferentes. Porém, durante esse período, normalmente o colo do útero fica fechado, mais macio e alto.

O que pode prejudicar a nidação?

A verdade é que existem uma série de fatores que podem prejudicar a nidação. Alguns deles são os casos de útero bicorno e septado, endométrio irregular, endométrio fino, endométrio não trilaminar.
Caso você esteja apresentando dificuldades com a nidação, é importante consultar seu médico ginecologista e fazer todos os exames necessários para descobrir a verdadeira causa do que pode estar prejudicando a nidação no seu caso. Após o diagnóstico é possível iniciar o tratamento adequado em busca de uma gestação segura.

Comentários